TOQUE BRAHMA KUMARIS

 

Amor

O amor é uma pincelada de cor, o pano de fundo de tudo o que você faz. Amor não é alarde, obsessão, nem mania de caridade. Ele reside no espaço entre você e o que você faz; naquele lugarzinho onde é possível respirar e onde outros também podem descansar e obter refúgio. Se o silêncio está além do pensamento e das situações, o amor se encontra na companhia de pensamentos que o encorajam. E, o pensamento que encoraja é consciente e curativo – como um  quadro cuidadosamente pendurado no lugar certo.

(por Brahma Kumaris)

via Primeiro Programa.

TEXTO ATITUDE -Primeiro Programa

 

                                                                        Divulgação/Arquivo

Como canalizar o stress

O primeiro passo é compreender os mecanismos fisiológicos do stress na espécie humana. E, para isso, algumas comparações com outras espécies do mundo animal são bem elucidativas.

Por exemplo, enquanto um leão tem dois ou três desejos de ordem fisiológica a cada dia, o homem vive com a cabeça cheia de projetos e preocupações que, em última análise, são desejos a ser realizados.

A partir daí, a parte primitiva da mente nos prepara para lutar por nossos desejos, lançando adrenalina na circulação, o que gera um estado de ansiedade que nos deixa tensos, com a glicemia elevada, prontos para utilizar plenamente a força muscular.

Entretanto, a solução da grande maioria dos nossos desejos não requer forte participação física. Ao contrário, a tensão excessiva atrapalha a realização de atividades mais delicadas como se apresentar em público, discursando ou tocando um instrumento…

O problema se agrava com o sedentarismo. Vivemos, quase todos, muito tensos em decorrência da pressa mental e da inatividade física. Portanto, é fácil concluir que, para evitar o acúmulo de stress, a primeira atitude a tomar deve ser reduzir a quantidade de desejos e, conseqüentemente de ansiedade, tendo em mente que o importante não é ter muito, é precisar de pouco.

Ainda assim, estaremos expostos a muitas outras causas inevitáveis de stress. Esse stress precisa ser canalizado através de atividades físicas, para não ficar cumulado. Assim, a segunda atitude é de ordem física. Ou seja, é necessário praticar diariamente uma atividade esportiva para aliviar a tensão. Fica evidente, também, que qualquer outra maneira usada para relaxar, como saunas, massagens, álcool e calmantes, não são fisiológicas e, a longo prazo, os resultados são insatisfatórios.

O stress acumulado e persistente acaba provocando esgotamento físico e mental além de diminuir a resistência a infecções e prejudicar o funcionamento dos aparelhos cardiovascular, digestivo e respiratório.

Concluindo: o stress é seu amigo, mas procure mantê-lo sob controle pois do contrário, ele pode morder você.

(Wanderley Ribeiro Pires – Qualidade de Vida – Ed. Komedi)

via Primeiro Programa.

Primeiro Programa

Imagem

 

                                                                          Divulgação/Arquivo

Gosto pela vida

Devemos ter gosto pela vida, o que significa apreciar toda a sua exuberância e saber que existe uma única vida sob incontáveis formas. Conhecer essa vida significa saber que o poder está no momento presente, que eu sou ela, que você é ela, que tudo isto é ela e ela é tudo o que existe.

Um poeta indiano, Rabindranath Tagore disse: “o mesmo rio da vida que corre pelo mundo corre constantemente pelas minhas veias e baila ao som de sua própria música.

É a mesma vida que grita de alegria, perfurando a terra com incontáveis lâminas de relva, e explode em agitadas ondas de flores”. Ele chamou a isso “o palpitar das eras dançando em meu sangue neste exato momento”. Ter gosto pela vida é entrar em contato com essa dança.

É enfrentar o que vem pela frente com despreocupação e liberdade. O desconhecido é o campo de todas as possibilidades que existe em cada instante. Nele encontramos liberdade, vamos além dos condicionamentos do passado e muito além da prisão do espaço e do tempo.

Como disse Don Juan a Carlos Castañeda: “Não importa qual seja nosso destino específico, desde que o enfrentemos com o máximo de abandono”. Isso é desprendimento. Isso é alegria. Isso é liberdade, gosto pela vida.

(Texto de Deepak Chopra, do livro “Criando Prosperidade”)

via Primeiro Programa.

TEXTO ATITUDE -Primeiro Programa

 

                                                                        Divulgação/Arquivo

Como canalizar o stress

O primeiro passo é compreender os mecanismos fisiológicos do stress na espécie humana. E, para isso, algumas comparações com outras espécies do mundo animal são bem elucidativas.

Por exemplo, enquanto um leão tem dois ou três desejos de ordem fisiológica a cada dia, o homem vive com a cabeça cheia de projetos e preocupações que, em última análise, são desejos a ser realizados.

A partir daí, a parte primitiva da mente nos prepara para lutar por nossos desejos, lançando adrenalina na circulação, o que gera um estado de ansiedade que nos deixa tensos, com a glicemia elevada, prontos para utilizar plenamente a força muscular.

Entretanto, a solução da grande maioria dos nossos desejos não requer forte participação física. Ao contrário, a tensão excessiva atrapalha a realização de atividades mais delicadas como se apresentar em público, discursando ou tocando um instrumento…

O problema se agrava com o sedentarismo. Vivemos, quase todos, muito tensos em decorrência da pressa mental e da inatividade física. Portanto, é fácil concluir que, para evitar o acúmulo de stress, a primeira atitude a tomar deve ser reduzir a quantidade de desejos e, conseqüentemente de ansiedade, tendo em mente que o importante não é ter muito, é precisar de pouco.

Ainda assim, estaremos expostos a muitas outras causas inevitáveis de stress. Esse stress precisa ser canalizado através de atividades físicas, para não ficar cumulado. Assim, a segunda atitude é de ordem física. Ou seja, é necessário praticar diariamente uma atividade esportiva para aliviar a tensão. Fica evidente, também, que qualquer outra maneira usada para relaxar, como saunas, massagens, álcool e calmantes, não são fisiológicas e, a longo prazo, os resultados são insatisfatórios.

O stress acumulado e persistente acaba provocando esgotamento físico e mental além de diminuir a resistência a infecções e prejudicar o funcionamento dos aparelhos cardiovascular, digestivo e respiratório.

Concluindo: o stress é seu amigo, mas procure mantê-lo sob controle pois do contrário, ele pode morder você.

(Wanderley Ribeiro Pires – Qualidade de Vida – Ed. Komedi)

via Primeiro Programa.

TOQUE BRAHMA KUMARIS

 

Simplicidade

Para as pessoas com visão superficial, a simplicidade pode parecer comum e sem graça. Mas, para quem tem um insight refinado de artista, um simples vislumbre de simplicidade é suficiente para reconhecer uma obra-prima. Ela á aparente na face – sem perturbação, fraqueza e raiva, e, incorporá-la é ficar livre de desejos materiais que apenas distraem o intelecto. Isso não significa não querer e não ter nada; significa ter tudo o que é necessário até o preenchimento interior.

via Primeiro Programa.