100 anos dedicados a Invovação e a qualidade de vida

Confira o vídeo institucional da IBM em comemoração aos seus 100 Anos de fundação. No qual se demonstra a evolução da empresa e suas criações, sendo essa história contada por alguns de seus funcionários.

Aguardo comentários e até bom final de semana a todos.

Félix Milezy

Anúncios

Conar cria normas para publicidade sustentável


Caros  buscando o  uso da  publicidade  consciente e  responsavel  o  Conar  cria normas e ajusta  seu código de conduta  e  ética  para  realidade  da  publicidade sustentavel.

Segue  abaixo a matéria  completa  do  site ADNews.  sobre  a normartiva que  entra  em  rigor  aparti da  0:00 de 1 de  Agosto de 2011:

Conar cria normas para publicidade sustentável
São Paulo 08 de junho de 2011 · 10h17
A-A+
Regras entram em vigor em agosto

A moda da vez é ser sustentável, criar políticas em prol do meio-ambiente e se posicionar como empresa correta neste sentido. Porém, muitas vezes a ação nem bem começa e já se limita aos discursos do marketing e da publicidade.

Pensando nisso, o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) divulga normas de anúncios relacionados ao assunto, que entram em vigor no dia 1 de agosto deste ano em todos os meios de comunicação. O intuito é evitar a banalização do tema e a confusão dos consumidores.

“Um anúncio que cite a sustentabilidade deve, assim, conter apenas informações ambientais passíveis de verificação e comprovação, que sejam exatas e precisas, não cabendo menções genéricas e vagas. As informações devem ter relação com os processos de produção e comercialização dos produtos e serviços anunciados e o benefício apregoado deve ser significativo, considerando todo seu ciclo de vida”, relata o Conselho.

Confira a íntegra das novas normas:

“Artigo 36 do Código

A publicidade deverá refletir as preocupações de toda a humanidade com os problemas relacionados com a qualidade de vida e a proteção do meio ambiente; assim, serão vigorosamente combatidos os anúncios que, direta ou indiretamente, estimulem:

1. a poluição do ar, das águas, das matas e dos demais recursos naturais;

2. a poluição do meio ambiente urbano;

3. a depredação da fauna, da flora e dos demais recursos naturais;

4. a poluição visual dos campos e das cidades;

5. a poluição sonora;

6. o desperdício de recursos naturais.
Parágrafo único

Considerando a crescente utilização de informações e indicativos ambientais na publicidade institucional e de produtos e serviços, serão atendidos os seguintes princípios:

1. veracidade – as informações ambientais devem ser verdadeiras e passíveis de verificação e comprovação;

2. exatidão – as informações ambientais devem ser exatas e precisas, não cabendo informações genéricas e vagas;

3. pertinência – as informações ambientais veiculadas devem ter relação com os processos de produção e comercialização dos produtos e serviços anunciados;

4. relevância – o benefício ambiental salientado deverá ser significativo em termos do impacto total do produto e do serviço sobre o meio ambiente, em todo seu ciclo de vida, ou seja, na sua produção, uso e descarte.

Anexo U – Apelos de sustentabilidade

É papel da Publicidade não apenas respeitar e distinguir, mas também contribuir para a formação de valores humanos e sociais éticos, responsáveis e solidários.

O CONAR encoraja toda Publicidade que, ao exercer seu papel institucional ou de negócios, também pode orientar, desenvolver e estimular a sociedade objetivando um futuro sustentável.

REGRA GERAL

(1) Para os efeitos deste Anexo, entender-se-á por “Publicidade da Responsabilidade Socioambiental e da Sustentabilidade” toda a publicidade que comunica práticas responsáveis e sustentáveis de empresas, suas marcas, produtos e serviços.

(2) Para os efeitos deste Anexo, entender-se-á por “Publicidade para a Responsabilidade Socioambiental e para a Sustentabilidade” toda publicidade que orienta e incentiva a sociedade, a partir de exemplos de práticas responsáveis e sustentáveis de instituições, empresas, suas marcas, produtos e serviços.

(3) Para os efeitos deste Anexo, entender-se-á por “Publicidade de Marketing relacionado a Causas” aquela que comunica a legítima associação de instituições, empresas e/ou marcas, produtos e serviços com causas socioambientais, de iniciativa pública ou particular, e realizada com o propósito de produzir resultados relevantes, perceptíveis e comprováveis, tanto para o Anunciante como também para a causa socioambiental apoiada.

Além de atender às provisões gerais deste Código, a publicidade submetida a este Anexo deverá refletir a responsabilidade do anunciante para com o meio ambiente e a sustentabilidade e levará em conta os seguintes princípios:

1. CONCRETUDE

As alegações de benefícios socioambientais deverão corresponder a práticas concretas adotadas, evitando-se conceitos vagos que ensejem acepções equivocadas ou mais abrangentes do que as condutas apregoadas.

A publicidade de condutas sustentáveis e ambientais deve ser antecedida pela efetiva adoção ou formalização de tal postura por parte da empresa ou instituição. Caso a publicidade apregoe ação futura, é indispensável revelar tal condição de expectativa de ato não concretizado no momento da veiculação doanúncio.

2. VERACIDADE

As informações e alegações veiculadas deverão ser verdadeiras, passíveis de verificação e de comprovação, estimulando-se a disponibilização de informações mais detalhadas sobre as práticas apregoadas por meio de outras fontes e materiais, tais como websites, SACs (Seviços de Atendimento ao Consumidor), etc.

3. EXATIDÃO E CLAREZA

As informações veiculadas deverão ser exatas e precisas, expressas de forma clara e em linguagem compreensível, não ensejando interpretações equivocadas ou falsas conclusões.

4. COMPROVAÇÃO E FONTES

Os responsáveis pelo anúncio de que trata este Anexo deverão dispor de dados comprobatórios e de fontes externas que endossem, senão mesmo se responsabilizem pelas informações socioambientais comunicadas.

5. PERTINÊNCIA

É aconselhável que as informações socioambientais tenham relação lógica com a área de atuação das empresas, e/ou com suas marcas, produtos e serviços, em seu setor de negócios e mercado. Não serão considerados pertinentes apelos que divulguem como benefício socioambiental o mero cumprimento de disposições legais e regulamentares a que o Anunciante se encontra obrigado.

6. RELEVÂNCIA

Os benefícios socioambientais comunicados deverão ser significativos em termos do impacto global que as empresas, suas marcas, produtos e serviços exercem sobre a sociedade e o meio ambiente – em todo seu processo e ciclo, desde a produção e comercialização, até o uso e descarte.

7. ABSOLUTO

Tendo em vista que não existem compensações plenas, que anulem os impactos socioambientais produzidos pelas empresas, a publicidade não comunicará promessas ou vantagens absolutas ou de superioridade imbatível. As ações de responsabilidade socioambiental não serão comunicadas como evidência suficiente da sustentabilidade geral da empresa, suas marcas, produtos e serviços.

8. MARKETING RELACIONADO A CAUSAS

A publicidade explicitará claramente a(s) causa(s) e entidade(s) oficial(is) ou do terceiro setor envolvido(s) na parceria com as empresas, suas marcas, produtos e serviços.

O anúncio não poderá aludir a causas, movimentos, indicadores de desempenho nem se apropriar do prestígio e credibilidade de instituição a menos que o faça de maneira autorizada.

As ações socioambientais e de sustentabilidade objeto da publicidade não eximem anunciante, agência e veículo do cumprimento das demais normas éticas dispostas neste Código.”

Com informações do Conar.

Redação Adnews.

http://www.adnews.com.br/pt/publicidade/conar-cria-normas-para-publicidade-sustentavel.html

O   Ciclo  Vivo  tem  uma  versão reduzida  desta  matéria  em :
http://www.ciclovivo.com.br/noticia.php/2711  

O  Ciclo vivo  em  julho  de 2010  ja   publicou  uma  matéria  sobre  Conar suspende campanha “ecológica” da Bombril
Postado em 14/07/2010 às 15h02  vale  a pena  também  conferir :

http://www.ciclovivo.com.br/noticia.php/672/conar_suspende_campanha_ecologica_da_bombril/

A visão do mercado publicitário pelo mercado

Não e recente a  necessidade  das empresas  marcas  e produtos  a buscar “estar na cabeça  e na boca do povo”, mais  hoje  essa  interação  e  maior,  o  consumidor  que  saber  os  beneficio,  valores agregados e possíveis malefícios,  como  o  essa empresa age no  mercado,  como ela  atua  junto a seu  colaborador, se  esta  envolvida  em  projetos  sociais entre diversas  informações  a quais o consumidor do produto o serviço possa quer  a que seja  ate no futebol a quem  acompanhe as noticias, ajustes  financeiros.

O  importante  que o consumidor  quer  participar desde a  concepção do Produto  como  foi  o  caso  do  projeto Fiat Mio quando a parti de uma  plataforma  Creative Commons a  pesquisar ja  usuários do  produto serviço ,  informações extras,  testes entre  outro  segue algumas  análises   a  primeira e a entrevista de  Yacoff Sarkovas, CEO da Edelman Significa, fala sobre o mercado de comunicação.  Realizada  e publicada  pelo  porta Avesso

LINK: http://www.avesso.com.br/site/?p=4634

http://www.avesso.com.br/site/?p=4634

Ja  buscando  essa  interação segue a matéria  exibida em  16/05/2011  no  programa Mundo S/A  do  canal  Globo News  que mostra  as   inovações em mídias   e  Advergame   novos  segmentos,  saindo da publicidade comum e inovar  a exemplos e assim  promover  a Marca  e  promover a interação como a  campanha  de  um site de relacionamentos e um  PitStop na Av. Rio  Branco  no  Rio de Janeiro ações realizadas pela Biruta Mídias Mirabolantes  e  ações da  WebForGames  como  a dança  da  cadeira  pela  internet  que  demonstra de algumas  possibilidades de  promover essas  relações entre  a empresa=marca=consumidor    segue abaixo o  programa mundo S/A.

http://g1.globo.com/videos/globo-news/mundo-sa/v/empresas-publicitarias-misturam-inovacao-e-criatividade-em-midias-alternativas/1511089/#/Todos os Vídeos/page/1

Outra formas de  promover  interações são rede social  ai  podemos  citar alguns  cases  como  o Fiat Mio, Zeca Na Rede, Cada Gesto Conta  entre  outras  como  o  forum  http://www.forumunileverexame.com.br/ .

Aguardo sugestões  de temas  a  abordar  e  comentem !!!

O que é Creative Commons?

Creative Commons
Creative Commons
Um projeto que utiliza licenças Creative Commons é um projeto mais flexível quanto aos direitos autorais. Ao invés de “todos os direitos reservados”, como acontece em filmes e músicas, por exemplo, o Creative Commons trabalha com o conceito de “alguns direitos reservados”. O autor não é mais o único dono da ideia.
O projeto Fiat Mio utilizou essas licenças para agregar e propagar as idéias enviadas por você. Através delas, juntamente com nossa equipe de engenheiros automotivos, produzimos um carro conceito, o primeiro carro do mundo criado pelos e para os usuários.
Todo conteúdo é livre. A Fiat acredita que o conhecimento gerado neste projeto deve ser propagado sem restrições, podendo ser utilizado por simples usuários ou até mesmo engenheiros e outros fabricantes de veículos.
Clique aqui e leia o Documento para licença Creative Commons do Fiat Mio.

Definição do Hot Sit da Fiat sobre o Fiat Mio http://www.fiatmio.cc/pt/

informações Adquiridas em 09/06/2011 as 00:12

Outra sugestão de Mais Informações do Creative Commons : http://www.creativecommons.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=21&Itemid=33